Doçura *

“Ele amou-a cheio de esperança. Daquela esperança que reprime as impaciências e contem a paixão. Ela foi tocada pelos seus olhares profundos, mais ternos que os dos outros, pelas palavras mais medidas, pelos gestos mais atenciosos. Adorou esse desejo imobilizado, que aguardava o despertar do desejo dela. Ela desejou-o na doçura de um final de Verão.”

0 chocolates *.*:

Enviar um comentário